Postagens populares

sábado, 10 de agosto de 2013

Fertilização In Vitro x Inseminação Artificial - explicando diferenças



Fertilização In Vitro


Trata-se de uma técnica que tem como diferença em relação à Inseminação artificial, o fato de necessitar colher o(s) óvulo(s) da mulher, após adequada estimulação ovariana. Esta coleta é feita sob anestesia, para melhor conforto da paciente. Neste mesmo tempo, colhe-se o sêmen do marido, sendo o material levado ao laboratório de Reprodução Humana. Cada placa terá um óvulo e um número adequado de espermatozóides, que serão colocados numa incubadora em condições semelhantes à encontrada no organismo materno. No dia seguinte as placas serão checadas para serem identificados os óvulos que foram fecundados e em torno de 02 a 05 dias após a coleta dos óvulos, os embriões serão colocados no interior do útero, sendo o teste de gravidez realizado 14 dias após esta colocação.

Esta técnica está indicada em Esterilidade sem causa conhecida, Endometriose, Obstrução tubária e Infertilidade masculina leve a moderada.


Inseminação Artificial

A Inseminação artificial é uma técnica que consiste em preparar o sêmen em meio de cultura adequado, com o objetivo de melhorar a motilidade e a possibilidade dos espermatozóides fecundarem o óvulo. Normalmente a mulher é submetida a estimulação ovariana com medicamentos adequados, aumentando a oferta de óvulos, acompanhada por ultra-sonografia transvaginal. No momento provável da ovulação é colhida uma amostra do sêmen do marido e preparada no laboratório de Reprodução Humana. Com um catéter especial o material é colocado dentro do útero e após 14 dias é feito o teste de gravidez. Para esta técnica ser utilizada, é necessário que a paciente tenha no mínimo uma trompa normal e que o marido tenha pelo menos 05 milhões de espermatozóides móveis.


Nenhum comentário:

Postar um comentário